Voluntariado Missionário Salesiano

Ao longo de 30 anos da presença salesiana em Angola, orgnaizações saleisaas, dioceses, ispectorias, pessoas singulares, assim como muitos jovens angolanos contribuíram a que o voluntariado se fizesse uma realidade imprescindível em nossa quotidiana pastoral salesiana em Angola. São centenas de jovens e adultos, homens e mulheres, indivíduos e famílias, estrangeiros e nacionais, fervorosos cristãos comprometidos e pessoas ricas em humanidade em procura, profissionais e pessoas de boa vontade, que dedicaram e dedicam parte de sua vida ao serviço da Missão Salesiana em Angola.

  1. Voluntariado: Entende-se por voluntariado o serviço desinteressado, por um determinado período, realizado através de um compromisso continuado, realizado com um projecto e estruturado envolvendo-se em associações, ONG, organismos inspectoriais, etc.”.

Voluntariado Salesiano: O Voluntariado é salesiano enquanto promovido pelas comunidades salesianas ou realizado num contexto (obra/comunidade) salesiano e, em todo caso, para a realização da missão salesiana.

 

  1. “O voluntário salesiano é uma pessoa leiga, maior de idade, homem ou mulher, jovem ou adulto, solteiro ou casado; este depois de uma adequada preparação, coloca a serviço desinteressado dos jovens e das camadas populares, especialmente dos jovens pobres e “em situação de risco”, a própria vida profissional ou outros dotes e capacidades pessoais, para a realização da missão salesiana, com um compromisso explícito e continuado.

Aberto à mundialidade, à interculturalidade e com um profundo respeito pela dignidade da pessoa humana, dá uma resposta competente, criativa e continuada às necessidades emergentes. Ao colaborar com as instituições civis e eclesiais, ele promove uma acção de transformação de sociedade e de remoção das causas da injustiça segundo o modelo evangélico e o sistema educativo de Dom Bosco, inspirando-se na espiritualidade juvenil salesiana”.

 

Voluntariado Missionário Salesiano: Nestes três termos identificamos o tipo de voluntariado que a nossa Visitadoria pretende promover ou privilegiar (no âmbito da Pastoral Juvenil em Angola como nas diversas inspectorias salesianas). O voluntariado vive-se na gratuidade, é alimentado pela fé em Jesus que envia em missão e têm Dom Bosco como modelo inspirador da sua espiritualidade e método pastoral.

 

  1. Algumas características distintivas:

No contexto da identidade geral do VS sublinhamos alguns aspectos do perfil do VMS.

 - Gratuidade e partilha: O VMS colocando-se ao serviço da missão salesiana, não recebe salário. Vive, segundo o espírito das primeiras comunidades cristãs (cf. Act 4,32-37). Dela recebe apoio, sustento, e protecção.

 - Comunitário: O voluntariado é comunitário desde o seu início: uma comunidade que envia e outra que acolhe. A experiência de comunidade e família dá um tom especial a sua missão.

 - Maturidade humana: Como em qualquer tipo de voluntariado, deve ser rico de valores humano.

- Profissionalidade: Exercitando o trabalho com competência profissional, com honestidade humana e espírito cristão, completa a obra criadora, serve os irmãos e assim realiza o caminho de sua santificação.

- Missionariedade: A fé em Cristo e a pertença viva e activa na comunidade da Igreja Católica é parte da sua identidade como voluntário. Como consequência ele evangeliza com o testemunho de sua vida, o seu qualificado serviço, e com a Palavra de Deus.

- Salesianidade: Tem um sentido educativo e capacidade de entrar em contacto com o mundo juvenil; conhecimento e afecção por Dom Bosco e seu método pedagógico; vivência da espiritualidade juvenil salesiana.

 

  1. Áreas de intervenção

- Educação escolar

- Formação Profissional

- Alfabetização

- Ensino Superior

- Saúde

- Administração e gestão de projectos

- Pastoral em geral (grupos juvenis, catequese, associativismo, etc.)

- Comunicação

- Crianças e adolescentes em risco

- Projectos sociais (agricultura, águas, saneamento, assistência social, etc.)

 

  1. Voluntariado Internacional

O voluntariado tem sido um grande dom de Deus que favoreceu o crescimento de Dom Bosco em Angola. Diversas inspectorias salesianas de Latino América (Argentina, Brasil, Equador, Paraguai, Uruguai), de Europa (Espanha, Itália, Eslováquia, Eslovénia, Áustria, Portugal); Dioceses de Portugal (Aveiro, Guarda), ONG’s salesianas (VIS, JeD), outras organizações laicais e eclesiais (Amici dell’Angola, Lumbe-Lumbe, FIDESCO, ORBIS),

 

A presença salesiana em Angola está aberta a acolher jovens generosos de diversas partes do mundo, dispostos a dedicar parte da sua vida ao serviço da juventude angolana.

 

O ideal do tempo de permanência do voluntário internacional é de dois anos, o ao menos de um.

 

  1. Volutariado Nacional

O voluntariado nacional, além das oportunidades de serviço de voluntariado a longo tempo, o VMS a nível local organiza serviços de voluntariado permanente (algumas horas por semana em actividades sociais e pastorais), assim como missões nos tempos de férias. Estas experiências além do serviço que realizam tem o objectivo de formar e preparar o jovem voluntário a opções mais permentes.

 

Contacte-nos

Pe. Martín Lasarte sdb

pastoral@domboscoangola.org

 

Voluntaria Salesiana em Dondo