Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração

DOMINGO XV do TEMPO COMUM

 

Leituras:

L 1 Deut 30, 10-14; Sal 68 (69), 14 e 17. 30-31. 33-34. 36ab-37

L 2 Col 1, 15-20

Ev Lc 10, 25-37

 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, levantou-se um doutor da lei e perguntou a Jesus para O experimentar: «Mestre, que hei-de fazer para receber como herança a vida eterna?». Jesus disse-lhe: «Que está escrito na Lei? Como lês tu?». Ele respondeu: «Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma, com todas as tuas forças e com todo o teu entendimento; e ao próximo como a ti mesmo». Disse-lhe Jesus: «Respondeste bem. Faz isso e viverás». Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: «E quem é o meu próximo?». Jesus, tomando a palavra, disse: «Um homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos dos salteadores. Roubaram-lhe tudo o que levava, espancaram-no e foram-se embora, deixando-o meio morto. Por coincidência, descia pelo mesmo caminho um sacerdote; viu-o e passou adiante. Do mesmo modo, um levita que vinha por aquele lugar, viu-o e passou também adiante. Mas um samaritano, que ia de viagem, passou junto dele e, ao vê-lo, encheu-se de compaixão. Aproximou-se, ligou-lhe as feridas deitando azeite e vinho, colocou-o sobre a sua própria montada, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. No dia seguinte, tirou duas moedas, deu-as ao estalajadeiro e disse: ‘Trata bem dele; e o que gastares a mais eu to pagarei quando voltar’. Qual destes três te parece ter sido o próximo daquele homem que caiu nas mãos dos salteadores?». O doutor da lei respondeu: «O que teve compaixão dele». Disse-lhe Jesus: Então vai e faz o mesmo».

Palavra da salvação.

 

Agenda litúrgica semanal – Ciclo C

Tempo Comum – Semana XV

 

15/07

S. Boaventura, bispo e doutor da Igreja – MO - Branco – Ofício da memória.

L 1 Ex 1, 8-14. 22; Sal 123 (124), 1-3. 4-6. 7-8

Ev Mt 10, 34 – 11, 1

16/07

Nossa Senhora do Carmo – MO - Branco – Ofício da memória.

L 1 Ex 2, 1-15a; Sal 68 (69), 3. 14. 30-31. 33-34

Ev Mt 11, 20-24

17/07

Bb. Inácio de Azevedo, presbítero, e Companheiros, mártires – MO - Verm.

L 1 Ex 3, 1-6. 9-12; Sal 102 (103), 1-2. 3-4. 6-7

Ev Mt 11, 25-27

18/07

B. Bartolomeu dos Mártires, bispo – MO - Branco – Ofício da memória.

L 1 Ex 3, 13-20; Sal 104 (105), 1 e 5. 8-9. 24-25. 26-27

Ev Mt 11, 28-30

19/07

Verde – Ofício da féria.

L 1 Ex 11, 10 – 12, 14; Sal 115 (116), 12-13. 15-16bc. 17-18

Ev Mt 12, 1-8

20/07

S. Apolinário, bispo e mártir – MF - Verm. – Ofício da féria ou da memória.

L 1 Ex 12, 37-42; Sal 135 (136), 1 e 23-24. 10-12. 13-15

Ev Mt 12, 14-21

 

MEDITAÇÃO

«Então vai e faz o mesmo». A parábola do bom samaritano é uma obra-mestra de Jesus. É inesgotável porque sempre aparece algum detalhe para aprofundar e para viver no nosso dia a dia. Hoje sublinhamos as palavras finais de Jesus: vai e faz o mesmo…Seremos capazes de fazer tudo isso pelo próximo? Seremos capazes de ser próximos? Para encarnar esta parábola devemos escutar bem aquilo que está escrito, quer dizer, temos que obedecer a este estilo de vida que Jesus propõe a todo ser humano, sem distinções, nem ocupações, nem dignidades. Todas e todos somos chamados a cumprir esta palavra de vida.

 

EVENTO PAROQUIAL

MISSÃO

«Donde nasce a missão? A resposta é simples: nasce de uma chamada – a do Senhor – e Ele chama para ser enviado. Qual deve ser o estilo do enviado? Quais são os pontos de referência da missão cristã? Falemos hoje de três: a alegria da consolação, a cruz e a oração». Papa Francisco

bom samarit.png