Responder ao comentário

Não tentarás o Senhor teu Deus

Leituras:

L 1 Deut 26, 4-10; Sal 90 (91), 1-2. 10-11. 12-13. 14-15

L 2 Rom 10, 8-13

Ev Lc 4, 1-13

Naquele tempo, Jesus, cheio do Espírito Santo, retirou-Se das margens do Jordão. Durante quarenta dias, esteve no deserto, conduzido pelo Espírito, e foi tentado pelo Diabo. Nesses dias não comeu nada e, passado esse tempo, sentiu fome. O Diabo disse-lhe: «Se és Filho de Deus, manda a esta pedra que se transforme em pão». Jesus respondeu-lhe: «Está escrito: ‘Nem só de pão vive o homem’». O Diabo levou-O a um lugar alto e mostrou-Lhe num instante todos os reinos da terra e disse-Lhe: «Eu Te darei todo este poder e a glória destes reinos, porque me foram confiados e os dou a quem eu quiser. Se Te prostrares diante de mim, tudo será teu». Jesus respondeu-lhe: «Está escrito: ‘Ao Senhor teu Deus adorarás, só a Ele prestarás culto’». Então o Diabo levou-O a Jerusalém, colocou-O sobre o pináculo do templo e disse-Lhe: «Se és Filho de Deus, atira-Te daqui abaixo, porque está escrito: ‘Ele dará ordens aos seus Anjos a teu respeito, para que Te guardem’; e ainda: ‘Na palma das mãos te levarão, para que não tropeces em alguma pedra’». Jesus respondeu-lhe: «Está mandado: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’». Então o Diabo, tendo terminado toda a espécie de tentação, retirou-se da presença de Jesus, até certo tempo.

Palavra da salvação.

  

Estai comigo, Senhor, no meio da adversidade. Salmo 90 (91)

 

Agenda litúrgica semanal – Ciclo C

18/02

Segunda-feira – I semana da Quaresma.

L 1 Lev 19, 1-2. 11-18; Sal 18 B (19), 8. 9. 10. 15

Ev Mt 25, 31-46

19/02

Roxo – Ofício da féria.

L 1 Is 55, 10-11; Sal 33 (34), 4-5. 6-7. 16-17. 18-19

Ev Mt 6, 7-15

20/02

Roxo – Ofício da féria.

L 1 Jonas 3, 1-10; Sal 50 (51), 3-4. 12-13. 18-19

Ev Lc 11, 29-32

21/02

Roxo – Ofício da féria.

L 1 Est 4, 17. n. p-r. aa-bb. gg-hh; Sal 137 (138), 1-2a. 2bc-3. 7c-8

Ev Mt 7, 7-12

22/02

Cadeira de S. Pedro, Apóstolo – FESTA – Branco..

L 1 1 Pedro 5, 1-4; Sal 22, 1-3. 4. 5. 6

Ev Mt 16, 13-19

23/02

Roxo – Ofício da féria.

L 1 Deut 26, 16-19; Sal 118 (119), 1-2. 4-5. 7-8

Ev Mt 5, 43-48

 

MEDITAÇÃO

As tentações. Escutamos hoje esta página do Evangelho de Lucas que apresenta as tentações sofridas por Jesus no deserto. Este clássico começo do tempo da Quaresma mostra-nos por um lado a luta contra o mal, a tentação sempre actual do demónio que nós sofremos e experimentamos dolorosamente. Por outro lado, o cenário da Quaresma é o deserto, um lugar de privações, de hostilidades e de perigos. Nesse ambiente percorremos este tempo litúrgico para colocar o nosso empenho no essencial. Não podemos esquecer que o esforço quaresmal de jejum, esmola e oração é a melhor preparação para celebrar a Páscoa. Fiquemos atentos a esta manifestação de Deus que espera sempre a nossa conversão sincera e humilde de coração.

 

QUARESMA

Os tempos e os dias de penitência no decorrer do Ano Litúrgico (tempo de Quaresma, cada sexta-feira em memória da morte do Senhor) são momentos fortes da prática penitencial da Igreja. Estes tempos são particularmente apropriados para os exercícios espirituais, as liturgias penitenciais, as peregrinações em sinal de penitência, as privações voluntárias como o jejum e a esmola, a partilha fraterna (obras caritativas e missionárias). CIC 1438



deserto.png

Responder

Refresh Type the characters you see in this picture. Type the characters you see in the picture; if you can't read them, submit the form and a new image will be generated. Not case sensitive.  Switch to audio verification.