Responder ao comentário

Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens

Leituras:

L 1 Is 6, 1-2a. 3-8; Sal 137 (138), 1-2a. 2bc-3. 4-5. 7c-8

L 2 1 Cor 15, 1-11 ou 1 Cor 15, 3-8. 11

Ev Lc 5, 1-11

Naquele tempo, estava a multidão aglomerada em volta de Jesus, para ouvir a palavra de Deus. Ele encontrava-Se na margem do lago de Genesaré e viu dois barcos estacionados no lago. Os pescadores tinham deixado os barcos e estavam a lavar as redes. Jesus subiu para um barco, que era de Simão, e pediu-lhe que se afastasse um pouco da terra. Depois sentou-Se e do barco pôs-Se a ensinar a multidão. Quando acabou de falar, disse a Simão: «Faz-te ao largo e lançai as redes para a pesca». Respondeu-Lhe Simão: «Mestre, andámos na faina toda a noite e não apanhámos nada. Mas, já que o dizes, lançarei as redes». Eles assim fizeram e apanharam tão grande quantidade de peixes que as redes começavam a romper-se. Fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para os virem ajudar; eles vieram e encheram ambos os barcos, de tal modo que quase se afundavam. Ao ver o sucedido, Simão Pedro lançou-se aos pés de Jesus e disse-Lhe: «Senhor, afasta-Te de mim, que sou um homem pecador». Na verdade, o temor tinha-se apoderado dele e de todos os seus companheiros, por causa da pesca realizada. Isto mesmo sucedeu a Tiago e a João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. Jesus disse a Simão: «Não temas. Daqui em diante serás pescador de homens». Tendo conduzido os barcos para terra, eles deixaram tudo e seguiram Jesus.

Palavra da salvação

 

Na presença dos Anjos, eu Vos louvarei, Senhor.

(Salmo 137 (138))

 

Agenda litúrgica semanal – Ciclo C

11/02

Nossa Senhora de Lurdes – MF - Verde ou br. – Ofício da féria ou da memória.

L 1 Gen 1, 1-19; Sal 103 (104), 1-2a. 5-6. 10 e 12. 24 e 35c

Ev Mc 6, 53-56

12/02

Verde – Ofício da féria.

L 1 Gen 1, 20 – 2, 4a; Sal 8, 4-5. 6-7. 8-9

Ev Mc 7, 1-13

13/02

QUARTA-FEIRA DE CINZAS - Roxo – Ofício da féria (Semana IV do Saltério

L 1 Joel 2, 12-18; Sal 50 (51), 3-4. 5-6a. 12-13. 14 e 17

L 2 2 Cor 5, 20 – 6, 2

Ev Mt 6, 1-6. 16-18

14/02

S. Cirilo, monge, e S. Metódio, bispo, MO - Branco

L 1 Act 13, 46-49; Sal 116, 1. 2

Ev Lc 10, 1-9

15/02

SEXTA-FEIRA depois das Cinzas - Roxo – Ofício da féria.

L 1 Is 58, 1-9a; Sal 50 (51), 3-4. 5.6a. 18-19

Ev Mt 9, 14-15

16/02

SÁBADO depois das Cinzas - Roxo – Ofício da féria.

L 1 Is 58, 9b-14; Sal 85 (86), 1-2. 3-4. 5-6

Ev Lc 5, 27-32

 

MEDITAÇÃO

O seguimento de Jesus. O texto evangélico de Lucas apresenta duas cenas de grande envergadura: a primeira é a maneira «inteligente» de Jesus em realizar a sua pregação (que nós deveríamos imitar) e a segunda é a resposta concreta de Pedro, resposta que se traduz em seguimento. Essa maneira inteligente de Jesus é aproveitar os recursos válidos para anunciar a mensagem: estar num lugar visível, acessível, falar com voz clara. Não temos que colocar uma trava para anunciar o Evangelho. A voz tem que ecoar livremente, porque essa voz é Palavra de Deus. No caso de Pedro, a fé incipiente deste pescador começa a crescer no contacto com a pessoa de Jesus, quando obedece suas palavras, quando reconhece que deve aprender tantas coisas para segui-lo. Eis aqui um bonito plano para cada um de nós: escutar, obedecer, aprender e seguir Jesus. Mas também o Evangelho brinda-nos a chave para conseguir tudo isso: deixar aquilo que impede estar com Jesus. Naturalmente temos impedimentos que nos afastam de Jesus, e também nós inventamos justificadamente outros impedimentos que nos estorvam a verdadeira amizade com Jesus. A nossa decisão será deixar tudo isso e seguir Jesus.

 

Jesus.png

Responder

Refresh Type the characters you see in this picture. Type the characters you see in the picture; if you can't read them, submit the form and a new image will be generated. Not case sensitive.  Switch to audio verification.