DISPONÍVEL PARA TODOS. ADQUIRA JÁ A SUA REVISTA

  

    

 

 

 

 

 

 

 

 

Queridos amigos, este número nos interpela à leitura. Graças a Deus, tu jovem, tens interesse pela leitura, de outro modo não estarias a ler este editorial. Este artigo de fundo da revista nos convida a ler mais para apreender mais, para compreender melhor a realidade, para desenvolver mais as nossas capacidades, para ser mais. “A crise da leitura e da escrita na Escola” nos quer propor ao nosso sistema educativo maior dedicação, mais meios, mais criatividade, mais amor pelas nossas crianças e jovens de modo que a leitura se faça um hábito neles.

 

Outro tema “quente” está relacionado com a despenalização do aborto. É um tema, de enorme transcendência, que atinge não só aspectos éticos, como o “direito fundamental da vida” versus os chamados “direitos sexuais”; mas também aspectos culturais. A despenalização do aborto presente em muitos países ocidentais, é expressão duma cultura emergente com uma visão individualista e relativista da pessoa humana, fechada ao Deus da Vida. Tais propostas ferem profundamente a identidade e raízes da cultura africana: a dimensão comunitária, o amor pela vida, a conaturalidade da presença de Deus na nossa vida. Certamente que o tema não é simples e há muitas implicâncias, situações e condicionamentos; mas num debate ético, social e humano como este é preciso ter alguns pontos de referência claros, e o principal é o valor absoluto e inalienável do primeiro dos direitos humanos: a vida física. Agradecemos ao Dr. Domingos das Neves pelo clarividente artigo que bem ajudará a reflectir a sociedade sobre o assunto.

   Não podemos deixar de dizer uma palavra sobre o Natal: o sim de Deus pela Vida, o sim de Maria para acolher Jesus, para acolher uma vida que não esperava, mas contudo um sim generoso, não isento de dificuldades. Um sim que nos traz a esperança e a salvação. Há dois artigos interessantes sobre o Natal: A história do Presépio e a Novena de Natal.

    

Como sempre a nossa revista oferece interessantes leituras ao respeito de temas culturais, como as pinturas rupestres, as capulanas; assim como temas ligados à saúde, como o problema da obesidade; à tecnologia nos fala sobre os correios electrónicos. Não esqueçamos a página sobre os Direitos Humanos, as músicas, cozinha. A entrevista da figura de capa, desta vez com C4 Pedro. Que como ele nos diz, todos os angolanos, ricos e pobres, homens e mulheres, nascidos ou concebidos no seio materno; todos possamos ser um só Povo e uma só Canção. E todos, ao uníssono, louvemos ao Deus menino pela vida, pela paz.

 

Pe. Martín Lasarte, sdb

SJ.56